AO VIVO

SES qualifica profissionais de saúde sobre coleta do exame preventivo do câncer de colo de útero

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Centro de Diagnóstico do Câncer (CEDC), promoveu, nessa quarta-feira (16), o segundo treinamento teórico-prático para coleta do exame preventivo do câncer de colo de útero (Papanicolau), para enfermeiros da Atenção Primária dos 90 municípios cuja análise dos exames é feita pelo CEDC. O objetivo é ter um maior controle de qualidade no material enviado pelos municípios. O encontro ocorreu pela manhã e à tarde, no auditório da Escola de Saúde Pública (ESP-PB).

Segundo a diretora geral do CEDC, Roseane Machado, a intenção é reduzir o índice de insatisfação da lâmina. “Com essa qualificação, a gente pretende adequar o trabalho desses profissionais aos parâmetros técnicos do Ministério da Saúde, melhorando o controle de qualidade no material enviado para o CEDC, para que a gente possa fazer o diagnóstico do câncer de colo de útero de forma precoce”, disse.

Para a gerente executiva de Vigilância Primária da SES, Izabel Sarmento, a capacitação é um momento muito importante. “Com a melhoria das amostras, estamos qualificando o cuidado com as mulheres que necessitam fazer o exame. Tudo isso ocorre na Atenção Primária onde está a promoção e a prevenção”, pontuou.

Durante o treinamento, foi apresentado o projeto “Proteja esse colo” do Ministério Público Estadual, em parceria com a SES, que visa fortalecer o combate e a prevenção do câncer de colo do útero na Paraíba, por meio da fiscalização quanto à existência dos insumos e equipamentos necessários para realização dos exames citológicos (Papanicolau), do fomento à busca ativa do público-alvo; da forma como os municípios monitoram os resultados dos exames; e do acompanhamento da cobertura vacinal do município contra o Papilomavírus Humano (HPV).

A promotora de Justiça Fabiana Lobo destacou que o projeto foi criado a partir da constatação, por parte da SES, de que muitas amostras do exame Papanicolau são inservíveis, pela forma errada que é transportada do município para o laboratório. “O MPE acompanha a forma que os municípios estão encaminhando essas amostras e exigindo que os municípios capacitem suas equipes. Para isso, estamos utilizando os instrumentos jurídicos, como as recomendações e, se for necessário, faremos Termos de Ajustamento de Conduta e, em casos extremos, a interposição de Ação Civil Pública”, explicou.

Dados na Paraíba – O câncer de colo de útero é um tumor maligno da parte inferior do útero que pode ser prevenido por exame de Papanicolau e por uma vacina contra o HPV. Na Paraíba, a estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para 2023 é de 130 novos casos.

 

SecomPB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

Contato

departamento comercial

(83) 99891 - 1069
(83) 99979 - 7945

Sobre nós

Em 3 de Abril de 1982, um sabado á tarde, foi inaugurada em Pombal – PB foi inalgura a primeira estação de radiofusão convencional…

Veja completo