AO VIVO

Por que está chovendo tanto no Nordeste? Entenda a influência das Ondas de Leste

Chuvas registradas desde a sexta-feira (1º) fizeram com que rios transbordassem e com que cidades ficassem alagadas, deixando famílias desabrigadas e desalojadas em Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte.

 Instituto Nacional de Meteorologia emitiu alertas, válidos nesta segunda (4), devido ao acumulado de chuvas na região (confira mais abaixo).

O inverno, que começou oficialmente em 21 de junho, é um período de chuvas no litoral nordestino. Em Pernambuco, essa fase chuvosa costuma ir até o fim de julho e, por vezes, até o início de agosto. “A previsão climática já mostrava que o inverno ia ter chuvas acima do normal”, apontou a meteorologista Aparecida Fernandes.

A Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac) explicou que há fatores que contribuem para os temporais, como as Ondas de Leste, em toda a região.

“O maior indutor dessas chuvas é o oceano. Como o Oceano Atlântico ficou o tempo todo com a temperatura acima do normal, aqui na parte Equatorial, isso fez com que essas Ondas de Leste, que normalmente ocorrem nesse período, se intensificassem mais”, explicou Aparecida.

Rio Carimã transbordou e alagou o bairro dos Lotes, em Barreiros, na Mata Sul, encobrindo ponte — Foto: Ima Albuquerque/TV Globo

Rio Carimã transbordou e alagou o bairro dos Lotes, em Barreiros, na Mata Sul, encobrindo ponte — Foto: Ima Albuquerque/TV Globo

Os Distúrbios Ondulatórios de Leste, também chamados de Ondas de Leste, são perturbações no campo de vento e pressão que atuam na faixa tropical do globo terrestre, em área de influência dos ventos alísios, que se deslocam desde a costa da África até o Litoral leste do Brasil.

Na prática, o que ocorre é a formação de nuvens de chuva por causa da circulação de correntes de vento que vêm do continente africano, passam pelo oceano e chegam ao Nordeste do Brasil.

Esse mesmo fenômeno provocou fortes chuvas em diversas cidades de Pernambuco entre o fim de maio e início de junho, ocasionando a morte de 130 pessoas em deslizamentos de barreiras, enchentes e outras ocorrências relacionadas ao temporal.

Uma nova Onda de Leste atingiu o Rio Grande do Norte e fez com que, nesta segunda (4), a prefeitura de Natal decretasse calamidade pública. “Essas ondas tem uma extensão grande. Então, uma parte dela está lá [atuando no Rio Grande do Norte], mas outra pega aqui [em Pernambuco], em uma parte menor e com intensidade fraca”, explicou Fernandes.

Alagamento registrado em Barreiros, na Mata Sul, no sábado (2) — Foto: Reprodução/WhatsApp

Alagamento registrado em Barreiros, na Mata Sul, no sábado (2) — Foto: Reprodução/WhatsApp

No entanto, os Distúrbios de Leste não são os únicos responsáveis pelas chuvas. “Outra coisa é o fenômeno La Niña, que permanece atuando no Oceano Pacífico desde o ano passado, e favorece a ocorrência de chuvas aqui no Nordeste. [Com isso], as chuvas estão, praticamente, acontecendo todos os dias”, declarou a meteorologista.

Outros fatores que contribuíram para as chuvas mais intensas é um avanço maior de frentes frias na região, segundo Fernandes. “São possíveis fatores, mas que necessitam ter estudo para realmente identificar. Aparentemente, a gente está tendo mais Distúrbios de Leste e e eles estão mais intensos”, disse.

“Está chovendo mais que o normal, as frentes frias estão avançando mais pelo oceano, os Distúrbios de Leste estão chegando com mais intensidade e frequência maior e tem o La Niña. São os principais fatores, mas podem ter outros”, resumiu a meteorologista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

Contato

departamento comercial

(83) 99891 - 1069
(83) 99979 - 7945

Sobre nós

Em 3 de Abril de 1982, um sabado á tarde, foi inaugurada em Pombal – PB foi inalgura a primeira estação de radiofusão convencional…

Veja completo