Caso Gefferson completa dois meses e família aguarda recurso que pede prisão de policiais

Written by on 18 de maio de 2021

O caso que culminou com o assassinato do empresário paraibano Gefferson de Moura Gomes completou dois meses no último domingo (16). O jovem foi morto a tiros no dia 16 de março, por volta das 22h, por policiais de Sergipe que estavam no município de Santa Luzia, Sertão paraibano, em uma suposta operação policial.

O inquérito que apura as circunstâncias do crime foi concluído no final de abril pela Polícia Civil da Paraíba, que representou pela prisão preventiva dos policiais do estado de Sergipe, Osvaldo Resende Neto, José Alonso de Santana e Gilvan Moraes de Oliveira (Sargento Gilvan), envolvidos no crime. Eles foram indiciados por cometerem os crimes de homicídio qualificado e fraude processual, pela adulteração da cena do crime.

O tio de Gefferson Moura, Geraldo Quirino, disse, ontem (17), que a família aguarda o julgamento do recurso que pede a prisão preventiva dos suspeitos. O Ministério Público ofereceu denúncia à Justiça, que decidiu liberar os policiais até o julgamento do caso.

Segundo ele, há provas incontestes de que os policiais patrocinaram uma execução sumária contra um inocente. “Está claro com as provas que estão acostadas aos autos que Gefferson foi assassinado sem a mínima chance de defesa, inclusive com a cena do crime adulterada e tantas outras barbaridades. Por isso, entendemos que os acusados devem permanecer presos, evitando assim qualquer possibilidade de prejuízo ao processo”, destacou.

O recurso impetrado pelo advogado da família de Gefferson foi protocolado no Tribunal de Justiça e aguarda pauta para ser julgado pelos desembargadores.

Fonte: Portal Paraíba.com.br


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Current track

Title

Artist