AO VIVO

Caso enigmático: um ano de desaparecimento de Ana Sophia repleto de mistérios

No dia 04 de julho de 2023, a menina Ana Sophia, saiu de casa, no Distrito de Roma, em Bananeiras, no Brejo da Paraíba, para brincar na residência de uma colega. A menina de 8 anos era acostumada a andar pelas ruas do local onde morava e frequentemente fazia o mesmo trajeto. No dia do seu desaparecimento, ela se despediu por três vezes da sua mãe e saiu usando um vestido azul florido. Ao chegar na casa de sua amiga, Ana Sophia, não permaneceu por muito tempo, pois ela estava de saída com a família para viajar até Solânea, cidade vizinha a Bananeiras. Assista a retrospectiva do caso abaixo.

Uma câmera de segurança registrou Ana Sophia se despedindo da colega e retornando, como se estivesse voltando para casa, no entanto, ela nunca chegou na sua residência. Aquele foi o último registro da criança. No mesmo dia, a família de Ana Sophia registraram na polícia um boletim de ocorrência pelo desaparecimento da criança, e logo as buscas começaram.

Hoje, dia 04 de julho de 2024, faz um ano do desaparecimento da garota e mesmo com a conclusão do inquérito policial várias perguntas continuam sem resposta e o caso permanece repleto de mistérios que não foram esclarecidos. Mas afinal, onde está Ana Sophia?

A busca

O caso rapidamente tomou grande repercussão, estadual e inclusive nacional. Todas as forças de segurança do Estado, como a Polícia Militar, Civil e Corpo de Bombeiros realizaram uma série de buscas pelo distrito de Roma, na cidade de Bananeiras e até nos municípios vizinhos e locais que a menina Ana Sophia não era acostumada a frequentar e andar. Foram utilizados cães farejadores, porém nada foi encontrado.

Bombeiros continuam buscas por Ana Sophia, no distrito de Roma, em Bananeiras (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

A investigação

A Polícia Civil da Paraíba logo iniciou uma investigação para entender o que de fato aconteceu para o desaparecimento de Ana Sophia. Como é possível uma menina de oito anos, que segundo a mãe era carinhosa e morada em casa, que não tinha motivos para sair de casa, desaparecer daquela forma?

A investigação percorreu o caminho que possivelmente Ana Sophia teria feito naquele dia, e uma imagem de câmara de segurança flagra a garota entrando em uma casa andando, porém nunca saído dela.

A residência pertence a Thiago Fontes, apontado pela Polícia Civil da Paraíba como sendo o único responsável pelo desaparecimento da garota.

Imagem reprodução – (Foto: TV Arapuan/Sistema Arapuan de Comunicação)

Por que Ana Sophia entrou na casa de Thiago, qual a relação entre os dois?

As investigações identificaram que  Thiago, era marido da professora de Ana Sophia, e às vezes a garota ia na casa do suspeito brincar com suas filhas. Além disso, a antiga casa em que a família da garota morava pertencia ao sogro do suspeito, e era alugada aos pais da vítima.

Devido a repercussão do caso, a Prefeitura do município de Bananeiras exonerou, do cargo de vice-diretora na Escola Municipal João Paulo II, a esposa de Tiago Fontes Silva Rocha. A decisão foi tomada no dia 02 de outubro e divulgada no dia 03, por meio de nota oficial da Prefeitura Municipal de Bananeiras.

Em nota oficial publicada nas redes sociais da prefeitura, a gestão afirma estar colaborando com as forças policiais desde os primeiros dias de buscas, além de estar ajudando a família de Ana Sophia.

Ainda de acordo com a nota da prefeitura, a exoneração da vice-diretora foi necessária para o bom andamento dos serviços públicos na escola, após informações divulgadas pela Polícia Civil.

Imagem reprodução – (Foto: TV Arapuan/Sistema Arapuan de Comunicação)

Thiago Fontes matou Ana Sophia?

O inquérito da Polícia Civil concluiu que o crime foi premeditado por Thiago Fontes. Segundo as investigações, essa conclusão foi atingida, após pesquisas encontradas no celular do investigado, que foi encontrado morto em novembro (entenda mais abaixo). O delegado Aldrovilli Grisi, confirmou , no dia 14 de setembro, durante uma coletiva de imprensa, que Tiago Fontes assassinou Ana Sophia, de oito anos.  “Havia várias linhas de investigação em curso, nós não procuramos um responsável pelo crime, ele que cometeu o crime”, disse a autoridade.

Além disso, o inquérito apontou também que o crime teve motivação sexual e que o suspeito agiu sozinho.

Segundo o inquérito, Thiago pesquisou em seu aparelho celular sobre estágio e decomposição de corpo humano e ocultação de cadáver, horas depois do desaparecimento de Ana Sophia e instantes antes das buscas serem iniciadas. Tiago Fontes pesquisou sobre vários casos de desaparecimentos de criança que envolvem morte e estupro.

De acordo com a Polícia Civil, a cronologia das pesquisas no celular de Tiago Fontes foram:

• 5 de julho – 7h37 – pesquisa sobre decomposição de corpo humano;

• 6 de julho – pesquisa o caso da criança Júlia, da Praia do Sol, que foi encontrada num poço assassinado pelo padrasto. Alguns dias depois, ele usa como critério de pesquisa “corpo uma semana após a morte”;

• 25 de julho – pesquisa sobre estágios de putrefação

• 28 de julho – pesquisa quanto tempo um fio de cabelo perde a capacidade de ser identificado por um DNA – preocupado com a ocultação de vestígios.

O delegado Pablo Ewerton afirmou, no dia 22 de setembro, durante uma coletiva de imprensa da Polícia Civil, que já existia pistas de como o corpo de Ana Sophia foi retirado da casa de Thiago Fontes, principal suspeito investigado no caso do desaparecimento da criança.

A autoridade policial não forneceu detalhes, porém confirmou que existe laudos por se tratar de uma informação sigilosa, porém afirmou que o corpo da criança foi retirado da residência. “Pela dinâmica do fato que a gente entende, ele ficou de forma provisória e foi removido”, disse.

Imagem reprodução – (Foto: TV Arapuan/Sistema Arapuan de Comunicação) Na esquerda , Ana Sophia, garota desaparecida. Na direita, Tiago Fontes, apontado pela Polícia Civil como o principal suspeito do sumiço da criança.

Thiago Fontes investiga vida do delegado:  “Ele buscou toda minha vida privada”

O delegado Aldrovilli Grisi, informou, no dia 15 de outubro de 2023, durante a coletiva de imprensa realizada pela Polícia Civil, que, até então suspeito do sumiço de Ana SophiaTiago Fontes, pesquisou na rede mundial de computadores sobre a sua vida pessoal e profissional. “Ele faz uma limpa em toda rede sociais buscando toda a minha vida privada”, disse a autoridade.

Curioso para saber quem é o Aldrovilli Grisi, Thiago realiza uma série de pesquisas sobre o delegado, procurando informações pessoais e até nos casos que o policial atuou.“No 16 de agosto, ele pesquisa a minha vida pessoal e ele estuda a minha vida profissional, nos casos em que eu atuei, como o caso de Fernanda Elen e outros casos que foram necessários investigação mais precisa”.

A perícia apontou que Thiago também pesquisou informações sobre o estado de decomposição do corpo, como é feito a perícia em áudios e imagens, notícias relacionadas ao caso Ana Sophia, informações da quantidade de crianças desaparecidas no Brasil e caso Bárbara, em Minas Gerais, uma criança que foi abusada sexualmente, teve o corpo ocultado por um homem e depois o autor do crime se auto eliminou.

“Ele pesquisa notícias veiculadas falando sobre o desaparecimento da criança, Tiago pesquisa links de várias emissoras, vários canais de transmissão e de repórteres especificamente para saber o passo a passo das investigações”,disse o delegado.

Imagem: Divulgação / Polícia Civil da Paraíba

Justiça decreta prisão, Thiago desaparece e buscas continuam

Após a Polícia Civil pedir a prisão preventiva de Thiago, que foi aceita pela Justiça, o suspeito desapareceu e meses depois é encontrado morto. Exames realizados no Instituto Médico Legal (IML), apontou que o cadáver seria de Thiago Fontes.

Durante as investigações e busca por Thiago, as buscas por Ana Sophia continuavam, mas nada e nenhuma pista foi encontrada.

Ele chegou a ir na delegacia e ficar de frente com os investigadores, porém questionado sobre o desaparecimento de Ana Sophia permaneceu calado.

Em vida, o suspeito teria perseguido e ameaçado testemunhas, o que foi confirmado pela Polícia Civil.

 

Fonte: Paraíba.com

Foto: Reprodução

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Postagens relacionadas

Contato

departamento comercial

(83) 99891 - 1069
(83) 99979 - 7945

Sobre nós

Em 3 de Abril de 1982, um sabado á tarde, foi inaugurada em Pombal – PB foi inalgura a primeira estação de radiofusão convencional…

Veja completo