Prefeitura, Câmara e OAB, se unem contra desinstalação da Comarca de Paulista, no Sertão da Paraíba

Written by on 2 de outubro de 2019

A Câmara Municipal de Paulista, no Sertão do Estado, através de sua presidente Sônia Maria, realizou nesta terça-feira (01/10/2019), importante audiência pública para discutir a possível desinstalação da Comarca daquele município.

O evento contou com a participação do Prefeito da cidade,  Valmar Arruda, e do presidente da OAB de Pombal, Dr. Jaques Ramos Wanderley, do Vice-Presidente da OAB, Dr. Francivaldo Gomes Moura, do Presidente da Comissão de Prerrogativas, Rhaniel Wanderley, bem como, da Assessora Jurídica da Câmara Dra. Maria Laurenice.

Por unanimidade, os presentes, manifestaram-se contra a intenção do Presidente do Tribunal de Justiça de desinstalar a Comarca de Paulista.

A presença do poder judiciário nas cidades onde as comarcas estão instaladas não é apenas elemento facilitador do acesso à justiça, direito fundamental de cada cidadão e que, diga-se, revela-se ainda mais importante na Paraíba, Estado dos mais pobres da Federação, como também é importante fator de inibição da criminalidade, do combate à corrupção e da violação dos direitos individuais e sociais, promovendo a concentração dos direitos fundamentais e garantindo o estado democrático de direito na circunscrição desta cidade.

Não podemos esquecer, que o tribunal de Justiça da Paraíba possui as custas mais caras do Brasil, devendo, pois, serem utilizadas para investimentos no primeiro grau de jurisdição, consolidando as comarcas já existentes.

A presença do poder judiciário não pode ser objeto de mensuração meramente econômico e enxergada pelo ângulo do custo financeiro da sua manutenção, mas sim, e sobretudo, pela seguramente da sua função pública, sendo necessários implementar recursos, como forma garantir sua eficácia.

 Os índices de desenvolvimento social e humano são medidos e avaliados pela correta observância das políticas públicas que preservem o que foi conquistado no tecido social e as incrementem nos locais e para as pessoas que ainda não foram atingidas.

A desinstalação das comarcas é um grave retrocesso social, fragiliza e acentua a vulnerabilidade dos mais pobres e o mais grave, passa a imagem de abandono e desprezo pelo Estado aos seus cidadãos.

Ao mesmo tempo que rejeita e se posiciona contrário a desinstalação da Comarca de Paulista-PB, sugere o Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba que não adote essa infeliz medida, ao passo que se coloca à disposição para busca de mecanismos mais eficazes para a contenção de gastos, sem prejuízo da prestação jurisdicional aos cidadãos paulistenses.

A redistribuição dos juízes, especialmente os Auxiliares, somados a extinção das entrâncias, como ocorre na Justiça Federal e do Trabalho, seriam mecanismo capazes de minimizar a ausência de juízes no Sertão.

Além do mais, a agregação da Comarca de Paulista a de São Bento, com remessa de mais de 1.200 processos ativos, não trará nenhuma melhoria para os jurisdicionados, já que a Comarca agregadora também não possui juiz titular, estando sofrendo dos mesmos problemas.

A reportagem do HW COMUNICAÇÃO e da Rádio Maringá 98 FM conversou com o prefeito Valmar Arruda que falou sobre o assunto.

Nossa reportagem também conversou com o presidente da Subseção da OAB de Pombal, Jaques Ramos Wanderley, que se posicionou contra a medida adotada pelo Tribunal de Justiça da Paraíba, que pretende desinstalar a Comarca de Paulista e outras 15 no Estado.

Fonte: Assessoria


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Current track

Title

Artist