Agevisa alerta para gravidade de doenças causadas pelo tabagismo à saúde humana e ao meio ambiente

Written by on 15 de março de 2019

Nesta sexta-feira, 15 de março, é celebrado na Paraíba o Dia Estadual de Combate ao Fumo. A data foi instituída pela Lei nº 8.356/2007 com a finalidade de reforçar, no território paraibano, as ações contrárias ao tabagismo, doença que se constitui num desafio de âmbito mundial, em face dos malefícios que causa à saúde humana (de forma direta e também indireta) e ao meio ambiente.

O Dia Estadual de Combate ao Fumo está contemplado no Calendário Oficial de Datas e Eventos da Paraíba. Neste ano de 2019, a culminância das ações promovidas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES/PB) ocorrerá na sexta-feira nas Escolas Estaduais de Ensino Fundamental Maria de Fátima Souto (localizada à Rua José Gomes de Souza, s/n, no Bairro de Mangabeira, em João Pessoa/PB) e Padre Hildon Bandeira (à Avenida Caetano Filgueiras, s/n, no bairro da Torre, também na Capital paraibana).

Os trabalhos incluirão a apresentação de atividades enfocando o tema “tabagismo” que foram desenvolvidas durante toda a semana por professores e alunos da Rede Estadual de Ensino. Segundo os organizadores, os alunos da Escola Estadual Cônego Nicodemos Neves, do bairro Funcionários II, apresentarão, na Escola Maria de Fátima Souto (de Mangabeira), um show de fantoches intitulado “Combatendo o Tabagismo”. Já os alunos da Escola Estadual Argentina Pereira Gomes, que tem sede no Centro de João Pessoa, encenarão, na Escola Padre Hildon Bandeira, a peça teatral “Existe sempre uma esperança no fundo do poço”.

A expectativa da Secretaria de Saúde e dos demais órgãos envolvidos na organização das atividades educativas é de que esta sexta-feira (último dia útil desta semana) se torne o primeiro dia útil na vida das pessoas que sejam convencidas a abandonar o vício do cigarro ou de outros produtos derivados do fumo.

Presença da Agevisa – Comprometida com a promoção e a proteção da saúde das pessoas através de ações regulatórias e também educativas e preventivas, a Agevisa se faz presente e apoia todas as ações de combate ao fumo na Paraíba, segundo observou a diretora-geral da agência, Jória Viana Guerreiro, na edição do informativo radiofônico Momento Agevisa que foi ao ar na manhã desta quinta-feira (14), dentro da programação do Jornal Estadual da Rádio Tabajara (AM 1.110 e FM 105.5).

Jória Guerreiro disse ser importante a divulgação constante dos inúmeros males causados à saúde das pessoas que mantêm o hábito de fumar, prejuízos estes que podem provocar inclusive a morte prematura de fumantes e também de não fumantes. “A informação persistente sobre os prejuízos causados pelo fumo é uma excelente estratégia de estímulo ao abandono do vício. Além disso, é também uma forma bastante eficaz de convencimento dos não fumantes, especialmente dos adolescentes, de que é mais inteligente se manter longe do cigarro e dos prejuízos por ele causados”, enfatizou.

Doenças perigosas – Com presença confirmada nas atividades que serão realizadas na sexta-feira (15) nas Escolas Estaduais Maria de Fátima Souto (em Mangabeira) e Padre Hildon Bandeira (na Torre), a diretora-técnica de Ciência e Tecnologia Médica da Agevisa, Helena Teixeira de Lima Barbosa, informou que os produtos derivados do fumo se apresentam de variadas formas, podendo ser fumados, inalados, aspirados, mascados ou absorvidos pela mucosa oral. “Em qualquer uma das formas, todos contêm nicotina, causam dependência e aumentam os riscos de contrair doenças não transmissíveis”, explicou.

Dentre as doenças ligadas ao vício de fumar, Helena Lima citou problemas cardíacos, doença pulmonar obstrutiva crônica, vários tipos de cânceres, destacando-se o câncer de pulmão, pneumonia e acidente vascular cerebral (AVC). “Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (órgão ligado ao Ministério da Saúde), os produtos derivados do fumo são responsáveis por até 90% de todos os cânceres de pulmão, e se constituem num fator de risco significativo para acidentes cérebro-vasculares e ataques cardíacos mortais”, ressaltou.

A diretora-técnica de Ciência e Tecnologia Médica da Agevisa acrescentou, citando dados do Inca, que o tabagismo é responsável pelos seguintes tipos de cânceres: leucemia mielóide aguda; câncer de bexiga; câncer de pâncreas; câncer de fígado; câncer do colo do útero; câncer de esôfago; câncer nos rins; câncer de laringe (que atinge as cordas vocais); câncer de pulmão; câncer na cavidade oral (boca); câncer de faringe (pescoço), e câncer de estômago.

Doença pediátrica – Também considerado uma doença pediátrica, uma vez que, segundo o Inca, 80% dos fumantes começam a fumar antes dos 18 anos de idade, o tabagismo causa a morte de seis em cada dez consumidores de produtos derivados do fumo. Todos os anos, conforme o órgão, sete milhões de mortes são causadas pelo tabagismo, e há um custo global em saúde e perda de produtividade para os governos de 1,4 trilhões de dólares. Neste cenário, 428 pessoas morrem por dia no Brasil vítimas de doenças provocadas pela dependência da nicotina.

Tratamento – O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece de forma gratuita tratamento para quem deseja parar de fumar. As pessoas interessadas devem procurar as Unidades Básicas de Saúde mais próximas dos seus locais de trabalho ou de suas residências.

Fonte: Secom-PB 


Reader's opinions

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Current track

Title

Artist